Web série gaúcha ganha prêmio na Espanha e concorre em diversos festivais pelo mundo

Meninos Tristes concorre em julho no LifeArt Media Festival, em Atenas 

A web série gaúcha Meninos Tristes (Blue Boys) foi premiada na Espanha e concorre em festivais na Itália, Alemanha, Romênia, México e Atenas em 2017. Já no dia 3 de julho, a web série estará concorrendo no LifeArt Media Festival, em Atenas.

Filmada em Porto Alegre e Viamão, Meninos Tristes é produzida pela Hellas Filmes e Escola de Atores TV & Cinema. A web série aborda sobre o problema da intolerância e como isso pode resultar em prejuízos para a vida dos jovens. Baseado em acontecimentos reais, a história tem como protagonista André (Vinícius Machado, em seu trabalho de estreia), um jovem em busca de autodescoberta, com suas conflitantes relações com sua família e com seus colegas de escola.

Meninos Tristes é uma história sobre hipocrisia e, principalmente, sobre intolerância, trazendo abordagens em temas importantes como a depressão e o bullying.

Em harmonia com a temática profunda, o filme apresenta belos cenários e uma fotografia em tons frios, com planos intimistas, que fazem o espectador se aproximar gradativamente dos personagens. Auxiliando nessa composição, a trilha sonora tem como base um piano com notas esparsas e cordas dando um tom melancólico ao filme, mas não melodramático, trilha esta composta pelo compositor gaúcho José Florêncio.

A web série busca atingir não só os interessados em questões sociais, mas quem busca no entretenimento uma forma de reflexão do próprio cotidiano. A história apresenta uma linguagem simples e direta, em uma temática universal, de forma que todos conseguem compreender o seu recado.

Novos talentos

Roteirizado e dirigido por Daniel Castilhos, com a produção da Hellas Filmes e Escola de Atores TV & Cinema, Meninos Tristes tem seu elenco formado por novos talentos, como Vinícius Machado – indicado ao prêmio de Melhor Ator Drama na edição de 2016 do Rio WebFest, o maior festival de web séries do Brasil – além de Suely Pinheiro, Arthur Paz, Ana Victória Camargo, Renata Selmo, Luiz Kumer, Cheri Vivan, Diego Freitas e, tendo participação de Renata Bregagnol, já conhecida pelo público gaúcho pelas suas participações nas peças da Cia. Teatro Novo, como  A Dama e o Vagabundo e Cinderella.

Prêmiações

Com uma base sólida de fãs, a web série já passou das 600 mil visualizações no canal do YouTube e esse número tem crescido cada vez mais, com um aumento de cerca de 1 mil visualizações por semana. Meninos Tristes é uma das web séries brasileiras sobre diversidade com mais visualizações em 2016 e, para somar ao sucesso, recebeu seis indicações no Rio WebFest 2016: melhor série brasileira, melhor série drama, melhor série diversidade, melhor ator, melhor roteiro e escolha do público. Em decorrência a esse festival, a série ganhou dois Silver Tickets, que são seleções diretas sem inscrições, para dois festivais internacionais: o Wendie Web Fest, em Hamburgo (Alemanha), e Sicily Web Fest, na Sicília (Itália).

Em abril desse ano, a série foi adquirida pelo canal de streaming REVRY, uma plataforma com conteúdo exclusivamente LGBT, além de receber o prêmio de melhor história de curta-metragem no Prêmios Latino, na Espanha, e fazer parte da seleção oficial na categoria drama do Out Web Fest 2017, em Los Angeles (Estados Unidos).

Em maio, Meninos Tristes foi selecionada ainda para dois outros festivais, o Baja Web Fest, no México e o LifeArt Media Festival, que ocorrerá em Atenas (Grécia). O LifeArt Media Festival é apadrinhado pelo diretor americano Oliver Stone, de clássicos como Platoon e Assassinos Por Natureza.

Com produção independente, Meninos Tristes está na sua segunda temporada e pode ser assistida em  http://bit.ly/2sJWEHz .

Diretor

Daniel Castilhos é diretor de televisão e cinema, além de produtor e roteirista. Dirigiu e escreveu seu primeiro filme aos 16 anos, usando uma câmera vhs da família e os colegas do curso de teatro da escola, contando uma história baseada nas Crônicas Vampirescas de Anne Rice, que serviu para mostrar sua vocação e desejo de se tornar um diretor profissional. Seguiu várias carreiras até se tornar diretor e roteirista profissional em 2010, quando dirigiu para o programa Garajão UlbraTV o seriado “Lê, Letícia, Beto & Roberto”. Com o sucesso da estreia, Daniel emplacou outros dois seriados no programa: “Fic@ Comigo” e “Gurias”, que foi renovado por 3 temporadas.

Daniel é também, desde 2009, preparador de elenco e diretor da Hellas Filmes Escola de Atores TV & Cinema de Porto Alegre,  onde já gravou mais de oitenta curtas com seus alunos. O elenco das séries e filmes são os alunos da escola de atores.

Em 2015 dirigiu e escreveu o curta “I Can See The Mist” que obteve indicação ao prêmio de Melhor Atriz – para Stéphanie Ermel – na edição de setembro de 2016 do 12 Months Film Festival, da Romênia, e indicação a Melhor Filme no 5th Athens International Digital Film Festival, que aconteceu na Grécia em dezembro de 2015.

Sua web série “Hellas Terror”, que conta pequenas histórias de horror, ganhou prêmio de Melhor Web  Série no “12 Months Film Festival” da Romênia, terra do Conde Drácula, e foi selecionada para dois festivais: Rolda Web Fest (Colômbia) e  Baja Web Fest (México).

No Baja Web Fest, festival mexicano de web séries e novas mídias,  Daniel teve as duas séries indicadas em categorias diferentes, Meninos Tristes em Drama e Hellas Terror em Terror/Suspense.

Atualmente  Daniel Castilhos grava a segunda temporada de “Meninos Tristes” e vai lançar a web série “Fedra”, releitura da obra “Hipólito” de Eurípedes, e o curta-metragem “O Cárcere”, filme que fala sobre um país fictício dominado por um golpe militar.